terça-feira, 8 de maio de 2012

TEU OLHAR


RENDO-ME AO TEU OLHAR, COMO SE PRISIONEIRA FOSSE DESSES TEUS OLHOS QUE COMO DUAS LANÇAS PENETRANTES, PREPASSAM MEU CORAÇÃO. COMO UMA VITIMA IMÓVEL DIANTE DE SEU TERRÍVEL ALGOZ, PERPLEXA; SINTO UM FRIO GELO PERCORRER MINHAS VEIAS. QUE ESTRANHA SENSAÇÃO É ESTÁ QUE EU MESMA NÃO SEI EXPLICAR?
SÓ A TUA PRESENÇA FAZ UM DIA SIMPLES VIRAR FESTA, E ATÉ O SOL EM NOITE ESCURA VEJO BRILHAR. PORÉM, TUDO PERDE A BELEZA, COR, O GOSTO E NADA MAIS TEM SENTIDO SE NÃO POSSO OUVIR O TEU SORRISO OU SENTIR TEU PERFUME PELO AR.
IMERSA NUM TURBILHÃO DE EMOÇÕES CONSTANTES E INCOERENTES, POR VEZES SURPREENDENTE, POR QUERER ADIVINHAR O QUER DIZER O TEU OLHAR. E, NUMA ANSIA QUASE LOUCA, BUSCO COM TODAS AS MINHAS FORÇAS, UMA RAZÃO PARA VIVER QUE NÃO SEJA APENAS VOCÊ. MAS, QUE ESTRANHA SENSAÇÃO É ESTA?
SERÁ QUE ALGUÉM TEM RESPOSTA PARA TAMANHA INQUITAÇÃO, PARA ESSA MISTURA DE SENTIMENTOS QUE DE UM MOMENTO PARA OUTRO FAZ TUDO MUDAR, O PRÓPRIO MUNDO GIRAR.
 –UNS DIZEM QUE É AMOR, OUTROS QUE É PAIXÃO. EU MESMA NÃO SEI DIZER O QUE É; SÓ SEI QUE SINTO TODAS ESSAS SENSAÇÕES AO SIMPLES FATO DE OLHAR PARA ESSE TEU OLHAR.


Nazaré Abreu
http://emformadepoemas.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BÍBLIA ONLINE

O PENSADOR

Seguidores